O OLHAR DE MILHÕES
de Raquel Castro

.

Com: Anaísa Lopes, David Marques, João Villas Boas, Marco da Silva Ferreira, Teresa Coutinho

Texto: Joana Bértholo a partir de improvisações dos intérpretes

.

DIGRESSÃO 2017

24 de Outubro - O Espaço do Tempo ** ANTESTREIA **
28 de Outubro - Teatro Viriato ** ESTREIA **
4 de Novembro - CC Vila Flor, Guimarães
11 de Novembro - Centro das Artes de Ovar
18 de Novembro - Teatro Municipal da Guarda
22 de Novembro - Teatro Académico Gil Vicente, Coimbra
25 de Novembro - Teatro Virgínia, Torres Novas
1 e 2 de Dezembro - Teatro Carlos Alberto, Porto
6 e 7 de Dezembro - Teatro Maria Matos, Lisboa
16 de Dezembro - Teatro Micaelense, São Miguel, Açores

.

.

SINOPSE:

É o maior cruzeiro do mundo e está prestes a levantar âncora em direção ao infinito azul. Desenganem-se aqueles que pensam que se trata apenas de mais um navio de cruzeiro. As características do Olhar de Milhões conferem-lhe o estatuto de um mega resort flutuante - o maior da Europa - e o único capaz de proporcionar a derradeira experiência, ilimitada e total. Para além das aclamadas atrações Ultimate Abyss, Fetiche Arena, Wind Tunnel, Chemical Enhanced Racing, Mummy`s Milk Shot, Full Communication Zone, há novidades para todos os perfis, a não perder. Porque só se vive uma vez.

Concebido e dirigido pela encenadora Raquel Castro, O OLHAR DE MILHÕES enfrenta o tempo presente, operando sobre temas como o consumo, o vício, a alienação, o excesso de informação, o primado do imediato, o aborrecimento. É um dos espetáculos resultantes do programa de estímulo à criação artística nas áreas do teatro e da dança promovido pela Rede 5 Sentidos. Um programa que visa proporcionar aos artistas selecionados condições de trabalho mais generosas do que as ditadas pelo “mercado de trabalho artístico” e mais favoráveis à consolidação da linguagem artística dos criadores nacionais.

.

.

RAQUEL CASTRO é actriz e encenadora. Criou o espetáculo OS DIAS SÃO CONNOSCO (2013), a exposição /performance UMA RETROSPECTIVA (2013), em colaboração com Mariana Tengner Barros, encenou/interpretou a peça DONA DE CASA de Esther Gerritsen (2014), co-criou com Gonçalo Amorim, Pedro Gil e Rui Pina Coelho o espectáculo CASA VAGA (2015) e com Pedro Gil e Miguel Castro Caldas o espectáculo TERRENO SELVAGEM (2016).

.

mais sobre o espectáculo:

ARTIGO NO JORNAL PÚBLICO, 25 de Novembro de 2017, por Gonçalo Frota

PODCAST DO TEATRO MARIA MATOS COM RAQUEL CASTRO

.

FICHA TÉCNICA

Criação, encenação, dramaturgia e direção artística | Raquel Castro
Texto | Joana Bértholo a partir de improvisações dos intérpretes
Interpretação | Anaísa Lopes, David Marques, João Villas Boas, Marco da Silva Ferreira, Teresa Coutinho
Assistência à criação | Filipa Matta
Apoio teórico | Ana Bigotte Vieira
Desenho de luz | Rui Monteiro
Cenografia | José Capela
Sonoplastia e música original | Miguel Mendes
Produção | Barba Azul
Produção executiva Vítor Alves Brotas
Coprodução | Rede 5 Sentidos - Teatro Viriato, Teatro da Guarda, Maria Matos Teatro Municipal, Centro Cultural Vila Flor, Teatro Virgínia, Centro de Artes de Ovar, Teatro Académico de Gil Vicente, Teatro Micaelense, Teatro Nacional de São João, Teatro Municipal do Porto, O Espaço do Tempo
Apoio | República Portuguesa - Cultura / Direção-Geral das Artes
Fotografia | Ian Hughes